segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

"Flagra"

A maioria dos meus amigos, sejam eles reais ou virtuais, sabe que sou um cinéfilo, principalmente de cinema asiático, mas não só. .. aproveito para “publicitar” 2 Bloggs (como se alguém lesse o meu!!!) sobre este tema:
www.shinobi-myasianmovies.blogspot.com/ (do meu amigo virtual Jorge Soares ) e o http://cineasia.blogspot.com/ (principalmente os Posts da Helena F.), o que a maioria não sabe é que sou um cinéfilo de “trazer por casa”, ou seja, não vou ao cinema, vejo os filmes em casa nessa maravilhosa invenção que é o DVD. E porque é que não vou ao cinema, sendo cinéfilo? Porque não gosto de horários. Não gosto de condicionar toda a minha vida por horários, e então tive que seleccionar aquelas “actividades” em que me é impossível modificar as horas a que tenho que estar presente. São principalmente duas: os encontros combinados (não faço ninguém esperar por mim...mas dificilmente espero por alguém mais que 15 minutos) e o futebol. Pois é, o futebol que, tal como o cinema, tem horários rígidos, e eu também gosto muito de futebol . No futebol não se coloca o problema da ida ou não ao estádio, “podias ver em casa, na TV” dizem vcs, pois podia...mas seria sempre às 19:45h...então prefiro ir ao estádio. No cinema é diferente. No cinema o filme começa às 21:30...,mas em minha casa começa às horas que eu quero no dia que eu quiser, com quantos intervalos me apetecer. Guardarei as minhas saídas culturais (com hora marcada) para as minhas idas ao teatro...
Tudo isto vem a propósito de um comentário que eu fiz, a um Post da Helena, no Cine Ásia, sobre o novo filme do Ang Lee “Lust, Caution (Se jie)” que estreou esta semana em Portugal, mas que eu dizia que era o filme que mais aguardava que saísse no Clube de Vídeo mais perto de minha casa. A Helena, como boa cinéfila, aconselhou-me a vê-lo no cinema porque ela é uma “defensora das salas escuras e do grande ecran”. Eu podia ter-lhe argumentado que tinha em casa um desses “Home Cinema” XPTO, com um LCD de não sei quantas polegadas e muitas letras Hdi...mas esta mente perversa, quando leu “salas escuras e do grande ecran”, recuou 30 anos no tempo e lembrou-se, não do que via...mas do que fazia....”No escurinho do cinema....” . Ai Rita Lee, Rita Lee.... e o teu “Flagra”. De repente deu-me uma nostalgia....

5 comentários:

Flávio disse...

Viva, Nuno. Deixei uma pequena referência às Nunices no meu blogue: www.a-bomba.blogspot.com

Nuno disse...

Grande Flávio obrigado, contigo já são 3 pessoas que lêm o Nunices...
escusavas de exagerar com aquilo "do melhor contador de histórias da Net"


Já adicionei o teu aos "meus favoritos".

Um Abraço

Shinobi disse...

Eu leio Nuno "since the very begining"!

Muito obrigado pela simpática referência e já agora aproveito para te dizer que resolvi hoje o problema do cpu. Como o outro ainda demorava 3 semanas a arranjar (é preciso mandar vir peças de Lx, etc...as mariquices do costume...), lá perdi o amor ao dinheiro e aliviei o bolso na compra de um portátil.
Logo que possa, e arrume a casa, arrancarei em força com o meu blogue.
Sinceramente, este "Nunices" promete, ai se promete!

Abraço!

PS: Espero que sejas um forte concorrente no concurso que vou lançar, eh, eh, eh!

Nuno disse...

Caro Jorge,
Quando disse que com o Flávio já eram 3, tu eras um deles, o 3º foi a "blueminerva" que deve ter lido um dos posts...e já está. Poucos mas bons.
Deixa lá, encara isso como um investimento e pensa que ao regressares fazes uma data de malta feliz com o regresso do magnífico "My Asian Movies".
Não sou muito dado a concursos, mas que venha ele, e logo se verá.

Obrigado pelo comentário ao "Nunices"...mas não estou tão seguro que prometa.

Volta depressa a "equipa" precisa de ti..
Um Abraço

H. disse...

Obrigada pela menção e, já agora, pela resposta. Antes de mais deixa-me dizer que no Cine-Ásia sou mera convidada. O blogue já existe há muito e com excelentes textos sobre cinema de vários pontos da Ásia escritos por várias pessoas. Não será despropostiado recomendar a leitura de posts anteriores à minha colaboração, escritos por grandes conhecedores de cinema asiático.

Quanto à questão do cinema, já tinha exposto a minha posição na caixa de comentários que mencionas. Cada um vê filmes como quer ou como pode, mas eu sou mesmo uma defensora do cinema - cinema na sala de cinema. É certo que a distribuição é muito centrada em Lisboa e Porto, é certo que para se ver bons filmes, sobretudo menos recentes, o dvd se tornou a única opção para muitos cinéfilos (a viver fora de Lisboa sobretudo). Mas há um lado «místico» na sala de cinema insubstituível. Eu pelo menos sinto isso (lado místico em relação à 7ª Arte e não a outras actividades que possam ser efectuadas no "escuro"!). Pessoalmente tenho pena que as salas se esvaziem porque as pessoas sacam os filmes uma semana antes e preferem vê-los no pc que num ecrã grande e em condições. Mas não vou generalizar - que é um erro.
Importa é que se vejam os filmes. O «como» é actualmente uma questão de escolha... Esperemos que é para quem gosta de frequentar salas continue a ser uma escolha possível...